Momento poético

Quero compartilhar com vocês um poema que gostei muito, escrito pelo biriguiense Rafael Souza, no tumblr. Espero que gostem também.
“Pois é, aquela pessoa feliz, sorridente, bem arrumado, cabelo cortado e penteado, com cheiro de perfume doce, me disse: A vida é bela, é uma festa, onde devemos curtir sem se preocupar com o amanhã".

Então, acreditei. Como sempre. E mais uma vez fui “enganado”, pensando que tudo seria daquele jeito, sorrisos e gargalhadas a todo o momento junto a mim, felicidade, beijos, abraços, toques, amor. Mas não foi assim. Meus sorrisos, minha felicidade, não passavam de simples encenações.

Meus beijos, abraços e toques, eram sem sentimentos, sem vida, sem cor. E o amor, pois é, não tinha. Ninguém conseguia me emocionar, me fazer sorrir sinceramente, trocar a tristeza das minhas lágrimas, por dores de tanto rir. Nunca me senti seguro ao lado de alguém. Enquanto eu estava aproveitando a festa que era a vida, os outros estavam amando. Sorrindo ou chorando, sendo feliz ou sofrendo por ele.

Eu me perguntava: quando seria atingido pelo grande amor? Quando acharia aquela pessoa? Quando amaria de verdade? E as respostas, descobri ao te conhecer. Os sorrisos mais sinceros, foram para ti.”

0 comentários. Deixe o seu clicando aqui!: