Três Lagoas despenca em ranking nacional

Matéria escrita por mim, publicada nesta sexta (11/11) no jornal Hojems de Três Lagoas

Estudo divulgado no último final de semana mostra que
Três Lagoas despencou 970 posições no IFDM (Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal) realizado pela Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro). Com o péssimo desempenho, o município caiu da 517ª para a 1.487ª colocação no ranking nacional de desenvolvimento socioeconômico.

O levantamento feito anualmente leva em consideração três variantes, sendo elas Emprego e Renda, Educação e Saúde, tendo como os dados mais recentes o ano base de 2009. De acordo com a pesquisa, Três Lagoas tem 0,7005 pontos, o que a coloca na faixa das cidades brasileiras com desenvolvimento moderado. No ano passado (relativo a 2007), o município tinha 0,7536.

Apenas a Saúde três-lagoense conquistou o status de alto desenvolvimento nesta edição, com 0,8566. O resultado ficou até mesmo acima da média brasileira, que é de 0,8018 pontos. Já na área do ensino, a cidade alcançou 0,7734.

Embora Três Lagoas ostente o título de capital industrial do Estado, isso graças ao “boom” industrial que vem passando nos últimos anos em decorrência da instalação de grandes empresas, como a de celulose, o índice de emprego e renda (0,4714) ficou na vertente do desenvolvimento regular. Esse foi o pior resultado desde 2007, quando a área local marcou 0,7112. O saldo é até inferior as médias nacionais e estaduais, respectivamente 0,7286 e 0,5932 pontos.

O IFDM é baseado em dados declarados pelas próprias prefeituras ao governo federal. O índice varia de 0 a 1 para classificar o nível de cada localidade. Os critérios de análise estabelecem quatro categorias: baixo (de 0 a 0,4), regular (0,4001 a 0,6), moderado (de 0,6001 a 0,8) e alto (0,8001 a 1) desenvolvimento.

As notas são mensuradas considerando-se uma série de variáveis para cada índice: geração e estoque de emprego formal e salários médios do emprego; taxas de matrícula, abandono, distorção idade e série, percentual de docentes com ensino superior e Ideb; e número de consultas, pré-natal e óbitos. Os dados podem ser consultados no site www.firjan.org.br.

Cidade passou de 517° para 1.487° lugar entre 2007 e 2009, aponta Firjan


TRÊS LAGOAS CEDE AS PRIMEIRAS POSIÇÕES NO ESTADO

Três Lagoas é apenas o 18° município no ranking de Mato Grosso do Sul. A amostragem também não é positiva, já que no estudo do ano base 2007 ocupava a terceira posição, ou seja, 15 a menos que a registrada agora. Em comparação a cidades de mesmo porte, TL só ganha de Corumbá (49° lugar), considerada a terceira maior do Estado.

O top 10 é encabeçado por Campo Grande, seguido por Dourados, Chapadão do Sul e Angélica, únicos municípios a comporem o ranking dos 500 maiores do país. Entre os vizinhos que compõem a região do Bolsão, Bataguassu aparece em 22°; Selvíria (31°); Brasilândia (40°); Água Clara (57°); e Santa Rita do Pardo em 61° lugar. A primeira colocação nacional ficou com Barueri, cidade do interior de São Paulo, com nota máxima no IFDM 2009 de 0,9303 pontos.

A capital sul-mato-grossense além de ocupar a 48ª posição nacional é a única do estado com alto grau de desenvolvimento, privilégio de apenas 235 dos 5.564 municípios brasileiros. Campo Grande ainda ocupa a quinta colocação (com 0,8616) entre todas as capitais.

Mesmo assim, Mato Grosso do Sul continua crescendo, segundo a Firjan. Com índice de 0,7256 pontos, o Estado figura em 10° lugar no ranking nacional, mantendo a mesma posição passada. Perde apenas para São Paulo (0,8796), Paraná (0,8226), Rio de Janeiro (0,8062), Santa Catarina (0,7953), Minas Gerais (0,7928), Rio Grande do Sul (0,7852), Distrito Federal (0,7609), Espírito Santo (0,7547) e Goiás (0,7368).

4 comentários. Deixe o seu clicando aqui!:

Gilson disse...

Deve existir algum problema nesta cidade, já que as cidades vizinhas estão bem no ranking !!!!

Abs

Tiago P. disse...

Quando crescer quero ser bom igual a você, Rafa.^^

Blog do Iranilson disse...

Causa-me estranheza esses seus números, mas partindo do grande profissional que v. é, devo considerar verídicos! Há que concordar que nem sempre esse "boom" representa elevação de valores sociais. Na verdade, Três Lagoas não estava preparada para este imenso crescimento de forma desordenada, saúde e segurança pública foram grandemente afetadas por esta "invasão" de trabalhadores. Parabéns pelo texto!

Iranilson A. Silva disse...

Causa-me estranheza sobre estes números que v. nos mostra. Quem vê esse enorme processo desenvolvimentista da cidade não dá para crer, mas partindo de um texto que v. escreveu, pela sua enorme capacidade e competência, temos que nos preocupar. Com nasci aí e acompanho esse progresso, muito me preocupa. De qualquer forma, parabéns e sucesso sempre!