Assessora de imprensa fala sobre o Bope

Segurança pública e assessoria de imprensa. Foram esses os dois assuntos abordados pela chefe de comunicação social do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) do Rio de Janeiro, capitão Marlisa Neves, na última quinta-feira (6) na 11ª Secomt (Semana de Comunicação Toledo).

Ela falou sobre a atuação do batalhão bem como os trabalhos sociais desenvolvidos, como as UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora) instaladas nas favelas cariocas para mudar a realidade de vida das comunidades. A capitão também comentou sobre os filmes Tropa de Elite. "Foi muito ruim mostrar o que acontece no batalhão, coisas que nunca deveriam ser exibidas. Não vou dizer que o Bope é bonzinho, que o Bope faz carinho, porque não faz. Mas algumas coisas que foram mostradas não é a realidade", declarou.

Marlisa também aproveitou para explicar uma polêmica: o símbolo do Bope. Segundo ela, o Bope não faz apologia à morte. "O punhal cravado na caveira significa a vitória da vida sobre a morte".

Sobre a área de assessoria de imprensa ela repassou as experiências que teve nos oito meses que está à frente do setor de comunicação, os esforços para trabalhar o endomarketing e cuidar da imagem do Bope perante a sociedade e a mídia. Marlisa mostrou, por meio de imagens, diversas situações vividas que provocaram crises e como fez para gerenciá-los. "O Twitter é o meio mais eficiente que encontrei para divulgar o trabalho do Bope e ter contato mais próximo com a população", revelou.

ENTREVISTA

E a minha primeira entrevista como jornalista formado foi para a Marina Migliorucci, estagiária da Rádio Toledo. Clique aqui para ouvir a matéria que inclui ainda a entrevista com a capitão Marlisa e a professora Ágatha Urzedo. Imperdível.

4 comentários. Deixe o seu clicando aqui!:

Ben Oliveira disse...

Legal! Parece ter sido interessante o evento.

Rafael Lopes disse...

Foi muito interessante sim, Ben. Uma aula muito boa sobre assessoria. Além de ouvir muitas sobre o Bope que foram até engraçadas, rs.

Portal80 disse...

Grande entrevista embora rapidinha, Rafael. Agora, com ou sem "Tropa..." é bem difícil acreditar numa imagem 100% positiva da corporação.

Já quanto ao seu depoimento, interessante voltar a faculdade e/ou eventos do tipo após formado. Um incentivo até, embora dê uma certa vergonha se não estiver alocado no mercado. Digo isso, após alguns anos, é claro.

Abs ....

railer disse...

bacana!
gostei da foto também!

abraços,
raileronline