Manhã de terror no Rio de Janeiro

Crianças atingidas pelo tiroteio fugindo da escola municipal, palco do massacre


Quinta-feira, 7 de abril de 2011, às 8h30. A aparente manhã tranquila e típica de mais um dia normal de aula na escola
municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na zona oeste do Rio de Janeiro, transformou-se em um cenário de desespero e terror. Um jovem fortemente armado, ex-aluno do colégio, invadiu a instituição de ensino e provocou um massacre sem precedentes que chocou toda a nação brasileira.

Após se passar por palestrante para ter acesso ao interior do prédio, o atirador entrou em uma sala de aula e disparou várias vezes contra os alunos. Antes de tirar a própria vida, ele matou 11 "brasileirinhos" e deixou outras 13 feridas, sendo que quatro estão em estado grave. Uma ação premeditada que só foi interferida graças a um policial militar que chegou a tempo de evitar uma tragédia ainda maior.

Um assassinato em série em escola nunca visto antes no Brasil. Caso semelhante ocorreu em 2003, em Taiúva, São Paulo, porém, ninguém morreu. Esse tipo de chacina, aliás, é bem comum nos EUA, onde já ocorreram diversos casos de tiroteios.

Cenas tristes e fortes que ficarão marcadas na memória de centenas de vítimas inocentes que presenciaram o ataque. O local que hoje é usado para educar e ajudar a construir novos sonhos, ficará manchado para sempre na história.

O vídeo amador mostra o desespero de crianças ensanguentadas fugindo da escola


5 comentários. Deixe o seu clicando aqui!:

~{★daniєlvictσя} disse...

Ótimo texto, Rafael.
Parabéns!

Sérgio Dall'Oca disse...

Rafa você realmente tem o DOM, muito bom texto, bem estruturado, boas frases. Continue assim que você vai ter sucesso concerteza! Parabéns

Felipe disse...

Textoo excelentee,qualidade em excesso,pena q a noticia é bastante frustante..

Abraço

Diuân Feltrin disse...

Fique estático ao me deparar com essa notícia. Por alguns instantes, o silêncio tomou conta de mim e vieram as lágrimas... Acredito em um novo mundo. Ainda acredito na possibilidade de ressurreição, e isso se comprova no desejo de algumas crianças dessa escola desejarem prosseguir com os estudos a fim de se tornarem algupem na vida. Peço a Deus que o medo não seja companheiro desses pequeninos que sobreviveram à barbárie...

Tiago P. disse...

É muito triste e revoltante ver um caso desses acontecendo tão perto de nós.

A segurança falha de um colégio me deixa perplexo.

Mas agora é seguir em frente e rezar. Sò isso nos garante.